PT | EN

Dia Mundial do Turismo: O Governo vai agir?

Pcf 2

Para que não morramos na praia
DIA MUNDIAL DO TURISMO: O GOVERNO VAI AGIR?

Dia 27 deste mês, dentro de alguns dias, celebra-se em todo o mundo o «Dia Mundial do Turismo». Por cá, defendemos que é a altura certa para o Governo apresentar os apoios necessários até final do ano. Para que não morramos na praia!

As semanas continuam a passar, o verão, que evoluiu num ténue regresso, está a acabar, os apoios continuam a soar aos microfones e a faltar nas empresas.

Com o mês de agosto a chegar ao fim, como a APAVT tinha previsto e alertado, as necessidades de tesouraria continuam a agravar-se nas empresas. O regresso aos negócios faz-se com receitas a crescer lentamente e os custos a regressar a 100%, desequilibrando ainda mais as tesourarias das empresas, colocando trabalhadores em risco de desemprego e a oferta turística nacional em risco de desagregação.
É assim imperioso que o governo:
• Confirme a manutenção da possibilidade de layoff até ao final do ano, de acordo com os diferentes níveis de regresso à atividade, por parte das empresas;
• Pague a tranche do Apoiar.rendas , 1º semestre, que se mantém em dívida;
• Alargue o apoio do Apoiar.rendas ao segundo semestre de 2021;
• Defina uma nova tranche no programa APOIAR, de acordo com o óbvio prolongamento da crise e o adensar dos problemas de tesouraria das empresas;
• Resolva o problema das moratórias, tantas vezes anunciado, e nunca efetivado;
• Clarifique os processos de apoio à recapitalização e a capacidade das micro e pequenas empresas de acederem aos mesmos.

«Vem aí mais um Dia Mundial do Turismo. Espero que seja aproveitado pelo Governo para colocar no mercado os apoios necessários, alguns deles tantas vezes anunciados. Não vejo outra razão para festejar, e não há mais nada para comentar. É altura de passar à ação», afirma o presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira.//


Sobre a APAVT
A APAVT-Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, fundada em 1950, é a única associação empresarial de agências de viagens e turismo existente em Portugal, representando quase um milhar de balcões em todo o território do continente e ilhas e cerca de 85% do volume de negócios do setor. Ocupa a presidência da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) e é membro do Board da ECTAA-Confederação Europeia das Associações de Agências de Viagens e Operadores Turísticos.